Heresia, apostasia e anticristo


“E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição.”.II Pedro 2:1

Heresia é a prática da mentira“E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introd uzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que nos resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição.”

 

Heresia é uma mentira dissimulada que se parece com a verdade em várias conotações.

A apostasia é a prática da heresia.

O anticristo é o autor, estimulador e dissimulador da mentira, usando o homem e sua razão religiosa e materialista.

São assuntos fundamentais para nós, entretanto, não temos conseguido que pastores e irmãos absorvam o ensino. Se nós não fizermos tal diferença muitos não conseguirão entender e absorver. É necessário ter clareza no entendimento e no ensino.

Quando focamos em Israel fica fácil entender o que é heresia e apostasia e como aconteceu com Israel. Israel apostatou e colheu os resultados da apostasia, dando lugar ao pensamento humano, mesmo tendo Bíblia e um sistema religioso. O mesmo quadro que estamos vendo hoje: um grupo, uma massa, com Bíblia na mão sem revelação com desprezo ao profético.

Heresia

I Timóteo 2:5

“Porque há um só Deus, e um só mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem.” – uma verdade bíblica. A heresia diz assim: “Jesus é o salvador, mas Pedro foi o primeiro Papa e Maria é a mãe de Deus”. O que aconteceu aqui foi uma heresia, porque houve um desvio de doutrina; da verdade da palavra de Deus e quando ocorre o desvio da doutrina cai-se na apostasia. Ao invés do homem ir aos pés do Senhor, ele vai aos pés de Maria, negando a verdade que é Jesus, todo o seu projeto de salvação, tudo isso mudando apenas um artigo: “Jesus é o salvador” para “Jesus é um salvador”, pode ser Maria, Pedro, qualquer um, entre tantos outros. Que a partir daí se desenvolve a história, da tendência do homem.

HERESIA É O DESVIO DA VERDADE

APOSTASIA É A PRÁTICA DA HERESIA

Exemplo da heresia: Pão – Paz – Liberdade, mudança do sentido espiritual para o material, para quem não tem a unção do Espírito Santo (para o caído). O caído é o pior exemplo de tudo que não presta orientado por “outros sete”.

Israel

Quando Israel apostatou, e deixou de ouvir a voz do Espírito de Deus, deixou de ouvir o profético. Quando Israel deixou de ouvir o profético, ficou só na letra, abandonando o mistério que estava presente em todo o Velho Testamento (Jesus), fortalecendo a razão religiosa, razão que o homem não entende, quando leva o indivíduo de joelhos a um ídolo, tornando-se idólatra e feiticeiro ao mesmo tempo, uma derivação que corroborada pela teologia e filosofia, se torna religião.


Filosofia – Religião e revelação

Filosofia não é pecado. Tanto a filosofia quanto a teologia falam a mesma coisa, que fala a religião: Deus existe. Não existe uma religião que não fale que Deus existe; mas a diferença não está em dizer que Deus existe, e sim entender e dizer o Deus que serevela. Ele se revela para um projeto eterno. A filosofia e a teologia tentam encontrara a Deus pela razão, idéias, opiniões, consenso, esforço humano, que a inversão do projeto de Deus, que busca alcançar o homem através de Jesus, oi Salvador, como dádiva de Deus, presente de Deus para os homens, sua graça, seu amor revelado pelo sangue derramado por Jesus, um ato de cima para baixo, um chamado pessoal do salvador.

Deus se revela ao homem

 

REVELAÇÃO

Revelação é o domínio do Espírito Santo sobre a mente do homem. A revelação deve dominar a razão, e isso tem sido a grande preocupação com os ministérios. Não podemos pregar o que se houve na televisão com os apelos da razão, sem a assistência e o entendimento claro da operação de Espírito Santo no processo da Salvação.

MINISTÉRIOS

Não é possível se deixar levar pela mentalidade que impregnou a mentalidade religiosa e até de alguns que estavam em nosso meio: como se achar chamado por eles mesmos, abandonando o compromisso do corpo e do sangue, como voto assumido diante de testemunhas.

O ANTICRISTO

O anticristo prega o material que envolve o misticismo e a superstição. Não podemos falar que as pessoas não estão se convertendo, até sabem o caminho, só não estão andando nele, porque a religião as tem desviado para os seus projetos.

Vários assuntos como: filosofia, teologia, razão, não quer dizer pecado? Não podemos afirmar isso, ou seria uma falta grave, a lógica do homem muitas vezes muda o rumo do projeto de salvação instituído por Deus através dos artifícios religiosos do interesse do homem. Jesus é o caminho, a própria religião se incube de desviá-la do caminho substituindo por uma estrutura religiosa.

O momento atual

Já sabemos onde estão as Igrejas Romanas, as Igrejas Protestantes, os movimentos e outros como Israel, que ficou quarenta anos no deserto, com experiências semelhantes do maná, da nuvem, da coluna de fogo, do Sinai. Quando o Jordão estava em cheia na passagem para entrar na terra o povo era conduzido para juntos atravessar no mesmo lugar, uma idéia clara da necessidade de corpo para ser conduzido por lugares e terras que jamais havíamos passado.

Juízes

Qual era a função dos juízes em Israel? Era defender e julgar o povo, em um período anterior ao dos reis uma luta de Israel pela posse da terra. Momento em que Deus levanta Sansão, um homem em que todos confiavam, porque sobre ele estava o Espírito de Deus. Sansão era usado pelo Espírito Santo; enfrentou os filisteus de todas as formas; os filisteus tinham medo dele; mas um dia Sansão deixa sua mulher e casa-se com uma filistéia chamada Dalila.

O mesmo fato que aconteceu com Sansão ocorre em alguns casos em nosso meio: o homem está na Obra, mas se envolve com uma filistéia, uma igreja, um grupo, um movimento. Quando Dalila casa-se com Sansão ela busca incessantemente o segredo de Sansão, porque já havia sido instruída pelos filisteus. Sansão, que era Nazireu por voto, porque ainda não havia sido estabelecido o pacto, dependia do esforço para ser abençoado. Quando ele deitou no colo de Dalila, caiu em sono profundo. O filisteu sabendo do segredo cortou o seu cabelo. Quando ele se levanta, acha que está com o Espírito de Deus, mas já não estava. Foi acorrentado; teve seus olhos arrancados; não podia mais andar sozinho; levaram-no para a eira para moer o grão. O homem espiritual voltou a ser um animal, deixou a benção do Espírito e foi para a razão, como o que a tradição faz hoje: nada mais do que um espetáculo; não chega a terra prometida; fica andando em círculos; foi facilmente dominado pelo adversário; perdeu a benção do Espírito Santo; perdeu o enigma: a morte e ressurreição. O seu fim foi a morte. O poder que estava nele para levar à vida, levou à morte. O mundo não penetra no mistério da ressurreição. Só a Igreja Fiel penetra nesse mistério.

Ninguém pode dormir no colo da religião, que é inimiga da obra de Deus

A heresia e a apostasia se retro-alimentam. Uma heresia sustenta outra heresia. Sua prática é a apostasia, ou seja, uma sistemática religiosa, constituídas de dogmas, coisa que não pode se provar. Cujo resultado está na Igreja Romana. Quando alguém deixa de ouvir a vos da revelação e passa a ouvir a voz da razão, filosofia, teologia, apostata da fé. A religião católica é um sistema religioso, que acopla uma ideologia religiosa de poder, formada desde o sacro império romano, que transformou o imperador em deus: e depois o papa tomou o seu lugar.

A apostasia é uma reação de engano dentro da Igreja Fiel, quando aceita e vive todos os princípios de negação da fé, uma prática, dentro da própria Igreja. A apostasia da Igreja Romana, não ataca ninguém. Não estamos preocupados com a Igreja Romana, estamos preocupados com a apostasia no meio evangélico com a idéia da materialização, da pedra do Rio Jordão, da flor abençoada, para isso, estamos orientando os pastores para que busquem nos dons, a orientação para o povo de Deus e revelação na sua Palavra.

Vimos a situação de Israel e estamos vendo a situação do evangelho ainda pior, porque em Israel o Espírito só pousava sobre alguém; rei, sacerdote, profeta etc. e no período da Igreja o Espírito Santo foi derramado. O que a igreja tradicional prega é uma heresia: quando afirma que o derramamento do Espírito Santo só foi para os primeiros tempos da Igreja, ou seja, só para a Igreja Primitiva.

Salvação

Aceitar o ato da salvação operado pelo Espírito Santo e depois negar a sua ação continuada no caminho é uma rejeição descabida que pode levar o homem para o caminho que a religião tem proposto para os seus seguidores, que em muitos casos já dispensa a operação do Espírito santo no caminho, é apostasia também.

A benção da salvação transformada em preceito religioso tem levado muitos a negar a fé verdadeira, ainda que apelidados de cristãos, fato que já se nota em todo o mundo, composto de cristãos nominais e outros não praticantes.

Cultura evangélica ou religiosa não é salvação, é apenas uma distração que agrega todo o tipo de conceito religioso e já se tornou aconselhamento psicológico, ajuda psicológica (que qualquer psicólogo pode fazer) como terapia de grupo com mensagens de auto-estima com apelos até para salvação e contribuição financeira aos psico-dependentes.

Qualquer reunião de auto-ajuda pode ser útil, ministrada por psicólogos ou psicoterapeutas usando o nome de Deus e também alguns textos bíblicos, independente da ação regeneradora do Espírito Santo o que poderá se tornar apenas um convencimento sem conversão.

Teologia e filosofia como agentes que dominaram o cristianismo têm se tornado elementos fundamentais no auxílio à grande operação do anticristo, que se fortalece cada dia na pregação materialista do cristianismo que confunde pão da vida com pão da padaria; água da vida com H²O e liberdade com libertinagem, também o fundamento filosófico e teológico usados pelos religiosos para salvar tanto a religião como os religiosos.

Se na revelação o homem entrar pela lógica, ele entrou ou penetrou apenas no terreno limitado da mente.

Na poesia o homem poderia entrar pela lógica ou pela inspiração.

Na lógica a palavra não tem dimensão e é estática (comprimento – largura- altura – tempo – velocidade).

Na inspiração tudo é dinâmico e transcendente.

Conhecer Bíblia pela lógica, teologia ou razão é contestação pura. É letra.

Conhecer Bíblia como aspiração é discernir todo seu ensino através da revelação, algo dinâmico que só pode ser entendido pela ação do mesmo Espírito que a ditou e agora descobre toda beleza da inspiração.

Mais Estudo Bíblico

Vede a Salvação do Senhor para convosco!

Natal: Deus conosco

O fio de escarlate

Heresia, apostasia e anticristo

As janelas do palácio

A importância da família

O relativismo, a verdade e a fé

O feudalismo e a igreja fiel

Holocausto

As três ressurreições operados pelo Senhor Jesus