Mensagem de Final de Ano

“E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho; e não amaram as suas vidas até à morte.” Ap 12:11

E ELES O VENCERAM PELO SANGUE DO CORDEIRO E PELA PALAVRA DO SEU TESTEMUNHO

Deus estabeleceu dois grandes projetos para o resgate do homem.

O 1º PROJETO:
O primeiro projeto estabelecido por Deus para resgatar o homem foi apresentado a um povo chamado ISRAEL, baseado em alianças e promessas que deveriam consolidar o pacto, onde Deus seria o autor e provedor de todos os benefícios que seriam dispensados àquele povo, povo de Israel, nomeado como filhos de Deus, escolhidos dentre todas as nações para testemunhar e servir de exemplo aos povos e nações vizinhas, como objeto e cuidado do amor de Deus.

A resposta do povo a Deus foi registrada pela palavra de alguns profetas que falavam em nome do
Senhor:

Isaías 1:2:
“…Criei filhos, e engrandeci-os, mas eles se rebelaram contra mim.”

Jeremias 2:13:
“Porque o meu povo fez duas maldades: a mim me deixaram, o manancial de águas vivas, e cavaram
cisternas
, cisternas rotas, que não retêm águas.”

Jeremias 3:19:
“Mas eu dizia: Como te porei entre os filhos, e te darei a terra desejável, a excelente herança dos exércitos das nações? Mas eu disse: Tu me chamarás meu pai, e de mim não te desviarás.”

Jeremias 3:20:
“Deveras, como a mulher se aparta aleivosamente do seu marido, assim aleivosamente te houveste comigo, ó casa de Israel, diz o Senhor.”

O mistério não pode ser revelado e a relação de Israel com Deus foi interrompida por parte dos religiosos e do povo.

Enfim, um amor que desapareceu de uma só vez quando clamaram: CRUCIFICA-O! CRUCIFICA-O!

 

O 2º PROJETO:
Em um segundo projeto restam as lembranças gravadas pela história daquele povo, narradas no Velho Testamento, que remetem à memória, como advertência vivida pelo cristianismo que parece estar sem rumo em nossos dias.

As lamentações proféticas que contam a vida da Igreja nos primeiros dias de sua existência são reportadas em seus sofrimentos profetizados no livro de Cantares, e vividos na história da Igreja desde o seu início, registrados no livro de Apocalipse para o nosso tempo.

No Velho Testamento, o livro de Cantares narra profeticamente a vida dos seus primeiros dias, quando a Igreja se sentia pobre, perseguida e aflita, que inclui um lamento da mesma, quando se sentiu abandonada por Israel, descrito em parte de textos do 1º capítulo, versos 6 (seis) e 7 (sete), quando se expressa:
“…os filhos de minha mãe indignaram-se contra mim, puseram-me por guarda das vinhas; a minha vinha, porém, não guardei.” Ct 1:6

“Dize-me, ó tu, a quem ama a minha alma: Onde apascentas o teu rebanho, onde o fazes descansar ao meio-dia; pois por que razão seria eu como a que anda errante junto aos rebanhos de teus companheiros?” Ct 1:7

E apesar de tudo, ainda, no verso 13 (treze) faz uma declaração permanente:
“O meu amado é para mim um ramalhete de mirra…” (só sofrimento) Ct 1:13

Assim a Igreja venceria os primeiros obstáculos das cruzes, fogueiras e arenas, preparada para estender o seu tempo, portadora dos dois maiores segredos de Deus voltados para o homem, os mesmos que acompanharam os mártires e tantos fiéis que guardaram até aqui estes tão grandes mistérios da salvação, que falam do SANGUE DO CORDEIRO e da PALAVRA DO TESTEMUNHO que seriam revelados por completo em determinados tempos à Igreja Fiel.

A figura do cordeiro, como base do projeto de Deus, para salvação e seu sangue representado pelo Espírito Santo que dá vida à sua palavra se completam em toda a história da salvação.

E ELES O VENCERAM PELO SANGUE DO CORDEIRO E PELA PALAVRA DO SEU TESTEMUNHO:

Ao ler o texto, lema do ano de 2018, nos alegramos com a história de tantos fiéis que não negaram a sua fé, tantos que aqui estão e outros que nesta noite de vigília foram vencedores diante das lutas e provas, que não negaram a sua fé e que, ainda hoje, se chamados, poderiam ser contados com aqueles da grande multidão e vencedores pelo SANGUE DO CORDEIRO e pela PALAVRA DO SEU TESTEMUNHO.

A figura do sangue do Cordeiro que foi derramado na cruz do Calvário e desprezada pelo homem é uma de suas maldades citadas pelo profeta Jeremias:
“… a mim me deixaram, o manancial de águas vivas …” Jr 2:13

Deixaram o manancial de águas vivas, como fonte de perene gozo, que é na alma o alimento que sustenta o nosso amor.

O sangue mencionado no texto lido da palavra se refere ao resultado de todo o projeto de Deus como base da salvação, cuja origem se estabelece na Palavra Viva, que tem seu início no livro de Gênesis, na figura do fio escarlate, que passa de forma subjacente na mesma palavra de Deus para ligar o homem à eternidade.

O sangue fala do sofrimento e da dor, que demonstrada no Calvário, quando o Senhor Jesus desceu, despido de sua glória, para tabernacular com o homem, descrito pelo profeta Isaías, registrado no capítulo 53 (cinquenta e três), versos de 3 (três) a 10 (dez). LER EM CONJUNTO.

Somente a Igreja Fiel estará em condições de se apresentar para prestar contas do grande segredo que lhe foi dado pela eternidade e que para lá tornará com a vitória nas mãos, dada pelo Espírito Santo.
Este mesmo sangue que nos dá vida selará também o compromisso do Cordeiro com os seus fiéis, daqueles que guardam os mistérios do verbo que estão escondidos no corpo de cristo, a sua Igreja. Diante do trono do Cordeiro e de todos os seres celestiais e da grande multidão daqueles que confessam a palavra revelada no verbo e de seu testemunho.

Como eles venceram, a Igreja Fiel também vencerá, quando revestida das duas maiores dádivas da eternidade.

O SANGUE que circunstancia a PALAVRA (o Verbo) com todos os atributos que lhe conferem a vida, como um selo oferecido para aqueles que nesta noite estão dispostos a confessar, agora, na leitura espontânea que faremos com todos os presentes, do texto da carta de Paulo aos Romanos, capítulo 10 (dez), versos 8 (oito), 9 (nove) e 10 (dez).

Ninguém será vitorioso sem entender os mistérios que Deus tem reservado para esse tempo do fim, momento quando a Igreja se prepara para se apresentar como corpo, nas vozes da grande multidão, quando entregará ao Todo Poderoso o legado que a nós foi confiado, expressando em brados de vitória o testemunho da Igreja triunfante que em meio às lutas e provas fará a grande proclamação esperada pela eternidade.

“E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho ….” Ap 12:11

 

A VIDA ESTÁ NO VERBO:
A vida é o sangue, o verbo é a palavra.
Maranata! O Senhor Jesus Vem!

REVELAÇÃO DO SENHOR – SOBRE O LEMA DO ANO DE 2018:
Os que valorizarem esta palavra terão muitas vitórias em 2018.
Feliz Ano Novo!