Assim como aconteceu com Jacó, em Gênesis, capítulo trinta e dois, versículos 1 e 2, encontrado por uma milícia celestial, e disse: “este é o exército de Deus. E chamou aquele lugar de Maanaim”, os pioneiros que nomearam o Maanaim entenderam que o povo de Deus, bem como Jacó, necessitava de preparo ágil e doutrinariamente consistente para o exercício da fé, e migrar do campo, onde luta só e errante, para o campo onde flui a vontade de Deus viva e abundante.

Lugar onde uma só doutrina une, preserva e fortalece o caráter cristão de todos aqueles que por ali passam. De origem hebraica, Maanaim significa “Acampamento de anjos”. No Brasil, há cerca de cinquenta anos, é o lugar onde o Exército de Deus prepara seus soldados para a luta espiritual. Esta é a sua história.

O pastor Gedelti Gueiros, presidente da instituição, conta como foi o contexto de estabelecimento do Maanaim do Espírito Santo, o primeiro da Igreja Cristã Maranata.

“Aqui, em Vila Velha, esteve um pastor. Esse pastor veio a falecer anos depois, o pastor Jonas Marques. Ele falou dessa experiência do batismo com o Espírito Santo, de dons espirituais. E nós éramos de uma igreja tradicional que não tinha isso, não conhecia isso, e não estava interessada por essa experiência. Quando começamos a orar, buscar essa experiência do batismo com o Espírito Santo, e consequentemente dos dons espirituais, nós entendemos que seria bom um lugar tranquilo, longe de qualquer interferência, de burburinho de cidades e reuniões, e coisa parecida. A história do Maanaim é essa. De lá para cá, o crescimento. A igreja tem dado um salto grande nisso e ali passou a ser o centro de informação doutrinária da Igreja Cristã Maranata.”

Origem e Região do Maanaim do Espírito Santo

Desde o seu nascimento, no final da década de sessenta, a Igreja Cristã Maranata buscou um lugar onde saciar sua sede de comunhão e crescimento na fé. Um lugar onde o tempo não fosse limitador para o conhecimento de Deus, onde as atividades corriqueiras não competissem com o enlevo espiritual e nem fossem distrações no momento a sós com Deus. Um lugar onde os fiéis fossem uníssonos na doutrina bíblica e no amor ao Criador.

Sem lugar fixo, as reuniões aconteciam em montes e praias nos arredores da cidade de Vitória. Mas foi em Marechal Floriano, bem próximo do município de Domingos Martins, na região montanhosa do Estado do Espírito Santo, que um irmão generosamente ofertou o lugar onde seria o primeiro Maanaim.

A tão idealizada propriedade, naturalmente bela, representa a criação e agora está diante dos olhos e ao alcance das mãos. No Maanaim, lua e firmamento emolduram as noites tranquilas, o verde da montanha encontra o azul celeste e os primeiros raios do dia despertam os voluntários do Reino. O Maanaim é sob a direção de Deus uma oportunidade de crescimento para Igreja Cristã Maranata, que segue em sua missão de anunciar o Evangelho Eterno.

Da pequena casa feita de taipa, primeira instalação do Maanaim, surgiram novas construções e templos. E com o passar dos anos, o lugar preparado pelo Senhor, e para Sua obra, era uma cidade porta-voz do Evangelho.

“Eleitos segundo a presciência de Deus Pai, em santificação do Espírito, para a obediência e aspersão do sangue de Jesus Cristo:  Graça e paz vos sejam multiplicadas” I Pedro 1:2.

 

O Maanaim, de Domingos Martins, da Igreja Cristã Maranata, diferentemente de denominação ou possível religiosidade, é uma experiência preciosa a quem o visita. No Maanaim, o vento fala nos pássaros, na flora exuberante, nos recantos de bosque, ou nas clareiras; no monte Jerusalém, já banhado de lágrimas como num odre, onde Deus recolhe, generoso, nosso sofrimento ou penúria.

O que ali se escuta nas aulas sobre a Bíblia, não se esquece mais; integra-se a uma nova visão, nova forma de vida, que se estabelece na Palavra, ou no mistério da Eternidade, onde a sede do manancial é de fonte selada. E tem saudade aquele que há um tempo, nas agruras e peripécias da existência, longe de Vitória, não tem mais ido a esse jardim do Éden.

No Maanaim há também um lago que tem a aparência de um violino de serenas águas, que até recordam Tiberíades. Ao lado, aprazível restaurante. No Maanaim vão autoridades, convidados e não querem mais sair. Não só pela comida saborosa, mas pelo convívio fraterno, pelos hinos, pelo fervor e força da presença do Criador e pela hospitalidade fiel.

Se Machado de Assis advertiu que todos têm uma lira no coração, no Maanaim, não é necessário lira. A música tocável é a da alma, onde o coração começa a ver.

Curiosidades históricas

Leia, a seguir, um trecho do acervo de uma entrevista com o Pastor Itamar Médice (1931-2013): “Inicialmente, ele foi usado como alojamento para jovens. Era usado aqui leitos tipo triplex. E essa denominação permanece até hoje no imóvel como tripléx, conhecido como tripléx, por causa dessa origem que foi dada no início. Hoje, ela está modernizada, foi ampliada e a laje que foi batida foi dada oportunidade de fazer um templo, onde os membros vem receber instruções através da Palavra”.

O pastor Amadeu Lopes também já discorreu a respeito dessa curiosidade, com a seguinte fala: “Chegamos a ter seminários, no início, de quase cinco, seis dias. Depois foram diminuindo, à medida em que foram se adequando. A parte física foi sendo também aperfeiçoada. Por exemplo, até casos interessantes, hoje históricos. Por exemplo, triplex. Muita gente não sabe porque que aquele templo onde funciona o Principiantes é chamado de Triplex. Ele é chamado de Triplex porque ali em cima era uma hospedagem masculina. Nós chegamos numa época em que sobrecarregou o Maanaim. E nós, na semana de véspera, nós começamos a tomar conhecimento de que o número de participantes ia ser muito grande. Então, como não tínhamos local, não tínhamos lugar para alojar essas pessoas, em vez de fazer um beliche, que eram duas camas, uma embaixo e a outra em cima, se criaram três camas: a primeira, a segunda e a terceira. Então eram três camas e a pessoa tinha uma escadinha… Então, todo aquele alojamento foi feito com essas três camas que eles chamaram de triplex. Então, ‘onde você está hospeado? Onde você está alojado? Estou alojado no triplex’, que era aquele alojamento onde as camas eram três… Esse nome ficou até hoje. Saiu, acabou o alojamento, foi transformado aquilo ali em templo e continuou o nome triplex”.

Estação de tratamento de água

Na pregação de Jesus a palavra manancial é recorrente. Uma fonte a jorrar é a figura que Ele usa para comparar àquele que beber da Sua água. Ainda completa dizendo: “nunca mais terá sede”. A importância dos mananciais se torna a cada dia mais definitiva no agrupamento de pessoas.

No Maanaim não é diferente para atender a demanda de cada seminário. O suprimento de um milhão de litros é necessário, não apenas para prover uma água pura e saudável, mas atendendo um programa de sustentabilidade. Assim essa água é reutilizada, reduzindo também o custo ambiental.

O Maanaim revela por meio do tratamento e reuso da água um zelo condizente com o usufruto das dádivas da criação do nosso Deus. A cerca da experiência de viver e aprender mais de Deus em família e como essa experiência é tão rica no Maanaim.

Texto e foto: Igreja Cristã Maranata

Assista ao vídeo documentário sobre a história do Maanaim do ES: